• Concurso

    Concurso "Montras de Natal" dá vida ao comércio de rua em Lamego

  • Aprovado orçamento de 34 milhões da Câmara de Lamego para 2022

    Aprovado orçamento de 34 milhões da Câmara de Lamego para 2022

  • Rádio Douro Nacional...8 Anos!

    Rádio Douro Nacional...8 Anos!

  • Misericórdia de Lamego com atendimento à distância até 7 de janeiro

    Misericórdia de Lamego com atendimento à distância até 7 de janeiro

  • Município de Lamego adere à Onda Rosa

    Município de Lamego adere à Onda Rosa

  • Município de Lamego apoia comércio local com isenção de rendas

    Município de Lamego apoia comércio local com isenção de rendas

Eleições para a Concelhia do PS de Lamego em Fevereiro

Manuel Ferreira recandidata-se à liderança da Comissão Política Concelhia do PS Lamego.

Manter o partido “coeso” e “motivado” são os pressupostos desta candidatura que vai a eleições a 1 de fevereiro do próximo ano.
“Quero dar continuidade ao trabalho realizado até agora em união com o executivo municipal. Continuar a ter um partido motivado, esclarecido, coeso e aberto a propostas que venham da sociedade civil”, justificou o socialista que há dois anos venceu as eleições para o mesmo órgão.
Pela frente, um dos desafios vai ser as autárquicas de 2021. Manuel Ferreira admite que ainda é cedo para se falar de candidatos, mas se o atual presidente da Câmara, Ângelo Moura, estiver disponível “terá todo o apoio se eu for, novamente, presidente da Comissão Política”. Até ao momento, nenhum outro socialista avançou com uma candidatura, embora haja quem admita que poderá surgir uma nova alternativa ao atual presidente.
Um outro destino para Manuel Ferreira poderá passar pela Assembleia da República. O socialista era quinto da lista de candidatos, mas fala-se numa eventual saída de João Azevedo para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro. A colocar-se este cenário, Manuel Ferreira ocuparia um lugar no Parlamento para o qual, o próprio, afirma estar “disponível”. “Por isso integrei a lista de candidatos a deputados”, reforça.