• Município de Resende volta a baixar impostos

    Município de Resende volta a baixar impostos

  • Rádio Douro Nacional...7 Anos !

    Rádio Douro Nacional...7 Anos !

  • IP3 com novo condicionamento de trânsito a partir de sexta-feira

    IP3 com novo condicionamento de trânsito a partir de sexta-feira

  • Rádio Douro Nacional - Lamego

    Rádio Douro Nacional - Lamego

  • Câmara de Cinfães lança concurso para substituir luminárias por tecnologia Led

    Câmara de Cinfães lança concurso para substituir luminárias por tecnologia Led

Creche da SCM de Lamego abre depois de testes às educadoras e funcionários

A creche da Santa Casa da Misericórdia de Lamego reabre até 25 de maio, mas ainda sem dia certo, numa altura em que as educadoras e todos os outros profissionais efetuaram testes de diagnóstico à Covid-19. Para já, está a ser dada formação e as instalações estão a ser adaptadas para o cumprimento das normas de segurança determinadas pela Direção-Geral de Saúde e pelo Ministério do Trabalho e Segurança Social.

O horário vai ser reduzido, passando a creche a funcionar entre as 09h00 e as 17h00. “Técnicos da autoridade de saúde local vão ministrar formação aos nossos funcionários para saber como devem usar o material de protecão de forma adequada, bem como orientar a organização dos novos processos de trabalho. Além disso, a higienização será muito mais intensiva e haverá um desfasamento dos horários das refeições”, explica o provedor António Marques Luís. Até ao momento, apenas um número reduzido de pais e encarregados de educação manifestaram o interesse em que as suas crianças regressem. “Ainda há receio e desconfiança em relação a este processo. De qualquer forma, é bom começarmos para criar rotinas e depois melhorar tudo o que for desejável”, acrescenta. Embora reconheça que é difícil conciliar a prevenção e o controlo da infeção com a e exequibilidade das orientações sanitárias, Marques Luís afirma que a Misericórdia de Lamego tudo fará para garantir a máxima segurança e conforto das crianças. Entre as recomendações já anunciadas, estão a proibição dos mais pequenos levarem brinquedos ou outros objetos não necessários de casa e a interdição de todas as pessoas entrarem calçadas nas salas em que as crianças se sentem ou deitem no chão. Além disso, deve ser reduzido o número de utentes por sala de forma a que seja maximizado o distanciamento entre as mesmas, sem comprometer o normal funcionamento das atividades lúdico-pedagógicas.