• Criança sofre queimaduras nas pernas enquanto dormia

    Criança sofre queimaduras nas pernas enquanto dormia

  • Rádio Douro Nacional - Lamego

    Rádio Douro Nacional - Lamego

  • Providência cautelar para travar demolição da panificadora de Nadir Afonso em Vila Real

    Providência cautelar para travar demolição da panificadora de Nadir Afonso em Vila Real

  • "FIM DAS PORTAGENS NA A24 DEVE SER PRIORIDADE NACIONAL"

  • Orlando Lourenço distinguido com o prémio

    Orlando Lourenço distinguido com o prémio "Senhor Vinho"

Ministro da Defesa sublinha que CTOE tem "mística muito especial"

A cidade de Lamego recebeu a primeira etapa do Roteiro de Defesa Nacional que o ministro João Gomes Cravinho pretende realizar nos próximos meses em todo o país, com o objetivo de promover o conhecimento e a cultura desta área em diferentes regiões, criando oportunidades privilegiadas de contacto entre decisores e cidadãos, administração central e local, sociedade civil e família militar.

Ao longo de dois dias, o Ministro da Defesa Nacional esteve em Lamego para visitar o gabinete de Atendimento ao Público do Exército, o Núcleo da Liga dos Combatentes e, por último, o Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE), unidade que forma militares na área das Operações Especiais e apronta a Força de Operações Especiais, popularmente conhecidos como "Rangers". Neste local, teve a oportunidade de visitar, pela primeira vez, os aquartelamentos reabilitados, no âmbito dos investimentos já concretizados na melhoria das infraestruturas militares. Ao seu lado, o Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Ângelo Moura, destacou que “esta unidade está umbilicalmente ligada à cidade e à região”, fazendo parte da sua história. “É essencial a continuação desta unidade que, para além desta afirmação histórica, tem esta ligação muito afetuosa que todos podemos sentir pelos quatro cantos do mundo”, explicou. João Gomes Cravinho lembrou que o CTOE “é uma unidade que tem uma mística muito especial no Exército”, sendo conhecida por todos os militares e grande parte da população portuguesa. “Neste último mês e meio, encontrei militares de Lamego na República Centro-Africana, no Iraque, no Afeganistão e no Mali, gente altamente formada, a transmitir o que sabe a outras forças que carecem desse apoio”, frisou. Segundo o ministro, esta é “uma força de grande exigência”, que “não é para qualquer um, nem é sequer para qualquer militar”. “É para militares que têm uma vocação muito especial, que têm a capacidade de passar por uma formação muito exigente e que desempenham funções que, por um lado, têm um elevado grau de risco, mas, por outro lado, requerem também a preparação muito especializada que recebem aqui em Lamego”, acrescentou. A concretização do projeto em curso, num investimento de cerca de 12 milhões de euros, garante a continuidade desta importante instituição na cidade, reforçou o ministro Gomes Cravinho. O Centro de Tropas de Operações Especiais está neste momento a requalificar as condições de alojamento dos seus praças, uma categoria que sofre da falta de efetivos, referiu o seu comandante, Raul Matias. Em Lamego, encontram-se 260 militares, distribuídos por três aquartelamentos, um número considerado suficiente para o cumprimento das missões. Gomes Cravinho congratulou-se com a realização das obras na área habitacional dos praças, “muito confortável, muito agradável, com tudo aquilo que se pretende para jovens do século XXI”. “Foi-me facultada toda a informação sobre estas as transformações, nomeadamente a criação de melhores condições para praças. Já estive a ver um primeiro conjunto de 24 camas, que vai ser alargado para 96”, contou. Ricardo Pereira | Gabinete de Comunicação do Município de Lamego